terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Carta aberta ao (meu) Amor

Eu sei que combinámos não oferecer prendas no Dia dos Namorados.
Combinámos, por uma questão financeira, porque comprámos um sofá, porque fomos e vamos de (mini)férias, mas não combinámos que não celebraríamos o dia.
Até nem sei se faz sentido celebrarmos este dia, pois todos os dias são dias para namorar e já temos o "nosso dia".
Muito menos o fará com bens materiais que apenas servem para fomentar o consumismo, aumentar a vaidade e quiçá a inveja...
Também sei que não precisamos de uma desculpa para nos surpreendermos com um presente que achamos que o outro vai amar.
Ainda assim, não podia deixar passar este dia em branco!
Sem referir não o quanto te amo, mas o porquê. Porquê?
Porque realças o que de bom há em mim, porque melhoras o meu pior.
Porque ao teu lado, a frase do meu caderninho faz sentido. Porque tu estás sempre lá, para mim e para me levantares, e eu gosto!
Porque me fazes ser menos neurótica e sentir menos psicótica.
Porque me fazes rir e não chorar.
Porque mesmo em silêncio, me sinto bem a teu lado.
Porque adoro a estabilidade que me transmites. Porque adoro os teus mimos.
Sei que te escolhi e com isso as privações inerentes a ser a mulher de um Chef, do que faz parte não ter Dia dos Namorados, entre outras coisas.
Sei que o aceitei desde o primeiro dia e sei que o resto do ano tu o compensas muito bem!
Mas sei ainda melhor que o meu lugar é ao teu lado.

E tu... sabes que te amo!
Obrigada por tudo (meu) Amor.





3 comentários:

Suellen Brito disse...

Que a felicidade perpetue os dias sempre.

isa disse...

e que seja assim por muitos e muitos anos :)
tudo de bom para os dois
beijinhos

يُوَنّ disse...

Oláaaaa

Su e isa há quanto tempo... eu sei que também não tenho escrito muito :P mas gosto de vos ver por aqui :)

Obrigada!

Bjs